terça-feira, 21 de março de 2017

Angola & Ultramar - 'CAMBAMBE - Aproveitamento hidroeléctrico no médio Cuanza' - Lisboa 1961 - Muito raro



Angola & Ultramar - As obras de construção des empreendimento hidroeléctrico nos inícios dos anos sessenta


'CAMBAMBE - Aproveitamento hidroeléctrico no médio Cuanza'
Edição SONEFE
Lisboa 1961


Livro com 32 páginas, ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito Raro.


Preço: 47,50€;

domingo, 19 de março de 2017

Portugal & Estado novo - 'DINOSSAURO EXCELENTÍSSIMO' (1.ª edição), de José Cardoso Pires - Lisboa 1972 - MUITO RARO




Portugal - Uma sátira a Salazar, aqui equiparado a um dinossauro proveniente do interior do país....


'DINOSSAURO EXCELENTÍSSIMO' (1.ª edição)
De José Cardoso Pires
Capa e ilustrações de Abel Manta
Editora Arcádia
Lisboa 1972


Livro de capas duras e sobre-capas, com 96 páginas, com sobre-capa original a cores, muito ilustrado e em bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITO RARO.


Obra proibida de circular pelo regime por se tratar de uma forte sátira à figura do Dr. Oliveira Salazar, e das instituições do Estado Novo. No entanto, um episódio passado na Assembleia Nacional, quando o deputado da ala Liberal da ANP questionava a liberdade de imprensa em Portugal, foi respondido pelo ultra Casal ribeiro de que até este livro tinha sido editado, prova dessa liberdade, pelo que passou a ser tolerado e vendido nas livrarias.


JOSÉ AUGUSTO NEVES CARDOSO PIRES - Escritor:

(São João do Peso, 2 de Outubro de 1925 — Lisboa, 26 de Outubro de 1998)

Nascido em São João do Peso, no concelho de Vila de Rei, filho de José António Neves e de sua mulher Maria Sofia Cardoso Pires, foi cedo para Lisboa com os pais, ele oficial da Marinha, ela dona de casa, a irmã, Maria de Lurdes Neves Cardoso Pires (5.10.1927) e o irmão, António Nuno Cardoso Pires Neves (13.10.1931 - 9.04.1953). Entre 1935 e 1944 frequentou o Liceu Camões, onde foi aluno de Rómulo de Carvalho e de Delfim Santos, iniciando, de seguida, uma nunca terminada licenciatura em Matemáticas Superiores, na Faculdade de Ciências.

Em 1945 alista-se na Marinha Mercante, como praticante de piloto sem curso, actividade que abandona compulsivamente, 'suspeito de indisciplina e detido em viagem do navio Niassa' (c.f. auto da Capitania do Porto de Lisboa, de 02-02-1946). Tendo optado pelo jornalismo, veio a assumir a direcção das Edições Artísticas Fólio, onde Aquilino Ribeiro publicou 'O Retrato de Camilo'. Na mesma editora a colecção Teatro de Vanguarda contribui para a revelação de obras de Samuel Beckett, William Faulkner e Vladimir Maiakovski. Em 1959 estagiou na revista Época, de Milão, com vista à publicação de um semanário que a censura impediu. Entretanto lança a revista Almanaque, cuja redacção integra Luís Sttau Monteiro, Alexandre O'Neill, Vasco Pulido Valente, Augusto Abelaira e José Cutileiro. Foi ainda cronista do Diário de Lisboa, da Gazeta Musical e de Todas as Artes e da Afinidades.

Em 1953, morre o seu irmão num acidente de aviação em cumprimento do serviço militar, quando o Harvard T6 em que treinava se incendiou em pleno voo acabando por cair e explodir. Dez anos mais tarde, Cardoso Pires dedica-lhe «in memoriam» o romance O Hóspede de Job como protesto contra a guerra fria e a colonização militares.

Unanimemente considerado um dos maiores escritores portugueses do século XX, numa galeria onde podemos encontrar nomes como José Saramago ou António Lobo Antunes, a sua carreira literária está marcada pela inquietação e pela deambulação. Autor de dezoito livros, publicados entre 1949 e 1997, não se identifica com nenhum grupo, nem se fixa em nenhum género literário, apesar de ser considerado sobretudo como um romancista. A sua relação mais duradoura no campo literário deu-se com o movimento neo-realista português, até ao 25 de Abril de 1974, justificada com a oposição ao regime autoritário português. A inserção da sua obra no neo-realismo é, por essas razões, contraditória. Frequentou também os grupos surrealistas, no início da década de 1940. Foi influenciado pela estética de Hemingway, pela narrativa cinematográfica, o que resulta em discursos curtos e diálogos concisos.

'O Delfim', de 1968, é geralmente considerado a sua obra-prima, em que o narrador assume uma condição de forasteiro, aparentemente descomprometido com uma realidade anacrónica. A Gafeira, aldeia inexistente, simboliza o Portugal marcelista, com um crime no centro da história. Tendo sido recebido, até 1974, como romance neo-realista, tem despertado um interesse crescente como narrativa pós-modernista. Pode efectivamente ser lido como o primeiro romance português no qual confluem as principais linguagens estéticas norteadoras do futuro pós-modernismo português devido à mistura de géneros, à polifonia, à fragmentação narrativa e à metaficção.

A 1 de Outubro de 1985 foi feito Comendador da Ordem da Liberdade e a 4 de Fevereiro de 1989 recebeu a Grã-Cruz da Ordem do Mérito.

Foi sepultado em 1998 no Cemitério dos Prazeres em Lisboa.


Preço: 125,00€;

Angola & Ultramar - 'ENTRE DUNAS E O MAR: PORTO ALEXANDRE - DA SUA HISTÓRIA, DA TERRA E DAS SUAS GENTES', de Cecílio Moreira - Luanda 1965 - MUITO RARO



Angola & Ultramar - Uma monografia invulgar desta cidade do sul da antiga colónia portuguesa da África ocidental


'ENTRE DUNAS E O MAR: PORTO ALEXANDRE - DA SUA HISTÓRIA, DA TERRA E DAS SUAS GENTES'
De Cecílio Moreira
Edição da Sociedade Publicitária de Angola
Luanda 1965


Livro com 58 páginas, ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.


Preço: 0,00€ (Indisponível)

África & Colonialismo - 'A TRADIÇÃO DE RESISTÊNCIA EM MOÇAMBIQUE - O Vale do Zambeze (1850 - 1921)', de Allen F. Isaacman ; Barbara Isaacman - Porto 1979 - MUITO RARO



Ultramar e Colonialismo - A resistência zambeziana ao domínio colonial português entre finais do século XIX e inícios do século XX


'A TRADIÇÃO DE RESISTÊNCIA EM MOÇAMBIQUE - O Vale do Zambeze (1850 - 1921)'
De Allen F. Isaacman e Barbara Isaacman
Editora Afrontamento
Porto 1979


Livro com 356 páginas, ilustrado com mapas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITO RARO.


Do ÍNDICE:
- Prefácio à primeira edição portuguesa;
- Introdução;

CAPÍTULO I
- A presença colonial portuguesa no Vale do Zambeze, 1550-1850: uma visão geral;

CAPÍTULO II
- O crescimento dos Estado Secundários e a conquista do Vale do Zambeze, 1850-1902;

CAPÍTULO III
- A luta pela independência do Barué (1870-1902);

CAPÍTULO IV
- O impacto do domínio colonial no Vale do Zambeze, 1880-1917: uma visão geral;

CAPÍTULO V
- Oposição localizada ao colonialismo, 1880-1917;

CAPÍTULO VI
- A génese de alianças anti-coloniais e as primeiras rebeliões, 1884-1904;

CAPÍTULO VII
- A rebelião Barué de 1917: uma elevada consciência zambeziana;

CAPÍTULO VIII
- O mito do passado Português e a natureza da rersistência africana;

Apêndices;
Bibliografia;



Preço: 35,00€;

sábado, 11 de março de 2017

Angola - Lote de 25 exemplares da Colecção IMBONDEIRO - Sá da Bandeira 1961 - 64 (Muito raros)


Angola - Exemplares da melhor literatura angolana do final do período colonial


LITERATURA ANGOLANA E ULTRAMARINA, PORTUGUESA E BRASILEIRA
Lote de 25 exemplares da Colecção IMBONDEIRO

Edição da Imbondeiro
Sá da Bandeira - Angola


Exemplar n.º 25/26
A DÚVIDA - Leonel Cosme

Dezembro 1961

Exemplar n.º 29
REINALDO CASTRO - O Unicórnio - O Jardim - O Homem tri-dimensional

Fevereiro 1962

Exemplar n.º 34
A VISITA - Antunes da Silva

Julho 1962

Exemplar n.º 35/36
PRÓDIGA - António Aurélio Gonçalves

Agosto 1962

Exemplar n.º 37
OS HOMENS DIVIDEM-SE EM DOIS GRUPOS - Heitor Gomes Teixeira

Setembro 1962

Exemplar n.º 38
ANTÓNIO D'ELIA - O velho e o cão - O Major

Outubro 1962

Exemplar n.º 39
DEFESA DA ILHA - Manuel Amaral

Novembro 1962

Exemplar n.º 41/42
SEIS CONTISTAS ALENTEJANOS - Américo Paiva, Antunes da Silva, Eduardo Teófilo, Garibaldino de Andrade, Manuel da Fonseca e Urbano Tavares Rodrigues

Janeiro 1963

Exemplar n.º 44
BEIRA DO CAÍS - Teobaldo Virgínio

Março 1963

Exemplar n.º 45/46
ESCADA PARA DESCER E SUBIR - Guedes de Amorim

Abril 1963

Exemplar n.º 47
VICENTE - O LIVRO DA PRIMEIRA CLASSE - MISSANGAS DE COR - Cristiano Valcorba

Maio 1963

Exemplar n.º 51
A FULA - Alexandre Cabral

Agosto 1963

Exemplar n.º 52
4 JOVENS CONTISTA ALENTEJANOS - António José Moita Galvão, Fernanda Dias, Manuel Piedade Correia e Matos Pereira

Setembro 1963

Exemplar n.º 53/54
SOL NA JANELA - Manuel Amaral

Outubro 1963

Exemplar n.º 55
O RAPAZ DOENTE - Gabriel Mariano

Novembro 1963

Exemplar n.º 58
O LAÇO VERMELHO - Angerino de Sousa

Fevereiro 1964

Exemplar n.º 59
A PRIMEIRA MANHÃ - António Augusto Sales

Março 1964

Exemplar n.º 61
OS SOBREVIVENTES - Manuel Seabra

Maio 1964

Exemplar n.º 67
A GAIVOTA - Agnelo de Oliveira

Novembro 1964

Exemplar n.º 68
NÚMERO DE NATAL
Natal (poema) - Amândio César
Os Cegos de Rubiães (conto) - Guedes de Amorim

Dezembro 1964



Preço: 250,00€ (Lote completo de 25 exemplares)
Venda avulso:
Números únicos - 12,50€; e
Números duplos - 17,50€;

Ultramar - 'A ARQUITECTURA EM ANGOLA - Ciclo Conguês - Arquitetura antiga de Luanda ', de Fernando Batalha - Coimbra 1966 - MUITO RARO




Ultramar & Angola - A inventariação e análise da arquitectura histórica da capital desta antiga colónia portuguesa


'A ARQUITECTURA EM ANGOLA - Ciclo Conguês - Arquitectura antiga de Luanda'
De Fernando Batalha
Edição da Universidade de Coimbra
Coimbra 1966


Livro com 34 páginas, ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITO RARO.


Preço: 70,00€;

Ultramar & Poesia - 'RESISTÊNCIA AFRICANA (Antologia poética)', Organizada por Serafim Ferreira - Lisboa 1975 - MUITO RARO



Ultramar & Poesia - A poesia africana de resistência ao colonialismo de Angola, Cabo Verde, Guiné, Moçambique e S. Tomé e Príncipe


'RESISTÊNCIA AFRICANA (Antologia poética)'
Organizada por Serafim Ferreira
Edição Di Abril
Lisboa 1975


Livro com 136 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITO RARO.


Uma excepcional antologia editada no inícios de 1975 em Portugal, com poetas africanos e as suas poesias, a que o responsável designou por 'RESISTÊNCIA AFRICANA', obras dos mais significativos autores de Angola, Cabo Verde, Guiné, S. Tomé e Príncipe e Moçambique:
- Agostinho Neto; - Aires de Almeida Santos; - Alda Lara; - Alexandre Dáskalos; - António Cardoso; - António Jacinto; - Arménio Vieira da Silva; - Arnaldo Santos; - Artur Costa; - Costa Andrade; - Daniel Filipe; - Gabriel Mariano; - Geraldo Bessa Víctor; - José Craveirinha; - Kalungano; - Luandino Vieira; - Manuel Lima; - Manuel Lopes; - Mário António; - Mário Fonseca; - Maurício Almeida Gomes; - Noémia de Sousa; - Onésimo Martins; - Reinaldo Ferreira; - Rui Knopfli; - Rui Nogar; - Teobaldo Virgínio; - Tomás Jorge; - Tomaz Medeiros; - Viriato da Cruz;



Do ÍNDICE:
- BREVE CRONOLOGIA;
- A POESIA COMO ARMA POLÍTICA;

- AGOSTINHO NETO

'Aspiração'; - 'Criar'; - 'Quitandeira'; - 'Mussanda amigo';
- AIRES DE ALMEIDA SANTOS
'Meu amor da Rua Onze'; - 'Quem tem o Canhé?'; - 'A mulemba secou';
- ALDA LARA
'Prelúdio'; - 'Presença'; - 'Testamento';
- ALEXANDRE DÁSKALOS
'Despertar'; - 'Poema'; - 'Carta';
- ANTÓNIO CARDOSO
'Árvore de frutos'; - 'Poema'; - 'Sarita';
- ANTÓNIO JACINTO
'Castigo pró comboio malandro'; - 'Monangamba'; - 'Carta de um contratado'; - 'Poema da alienação';
- ARMÉNIO VIEIRA DA SILVA
'Evocação da minha infância';
- ARNALDO SANTOS
'Contratados'; - 'Lavadeira'; - 'Regresso'; - 'Poema';
- ARTUR COSTA
'Poema do tempo de angústia'; . 'Poema da redescoberta'; - 'Poema do reencontro';
- COSTA ANDRADE
'Dádiva'; - 'Jangos;
- DANIEL FILIPE
'Romance de Tomasinho-cara-feia'; - 'Madrigal de Frank a Bia de nha Noca';
- GABRIEL MARIANO
'Toada do contrabandista'; - 'A vozinha fraca dela'; - 'Família';
- GERALDO BESSA VÍCTOR
'Kalundu'; - 'Batuque';
- JOSÉ CRAVEIRINHA
'Grito negreo'; - 'Elegia a avó fanisse'; - 'Cântico a um Deus de alcatrão'; - 'Cantiga do negro do batelão';
- KALUNGANO
'Sonho da Mãe negra'; - 'Xangana, filho pobre';
- LUANDINO VIEIRA
'Canção para Luanda';
- MANUEL LIMA
'Kissange na noite'; - 'Jornada';
- MANUEL LOPES
'Crioulo'; - 'Libertação'; - 'Mochinho';
- MÁRIO ANTÓNIO
'Avó negra'; - 'O amor e o futuro'; - 'Linha quatro';
- MÁRIO FONSECA
'Quando nascerá a vida';
- MAURÍCIO ALMEIDA GOMES
'Se a minha terra é de cor'; - 'Estrela pequenina';
- NOÉMIA DE SOUSA
'Apelo'; - 'Deixa passar o meu povo';
- ONÉSIMO SILVEIRA
'Um poema diferente;
- OVÍDIO MARTINS
'Caoverdianamente'; - 'Reis da Baía'; - 'Adiado o tempo para amar';
- REINALDO FERREIRA
'Menina dos olhos tristes'; - 'Eu, Rossie'; - 'Receita para fazer um herói';
- RUI KNOPFLI
'Direcção proibida'; - 'Dawn'; - 'Carta ao poeta Eugénio Evtuchenko a propósito de uma suposta autocrítica'; - 'Gritarás o meu nome';
- RUI NOGAR
'Xicuembo'; - 'Elegia a mamana Isabel';
- TOBALDO VIRGÍLIO
'Seara'; - 'Rota longa';
- TOMÁS JORGE
'Colonização'; - 'Alma negra'; - 'Outro Jesus no areal';
- TOMÁS MEDEIROS
'Socopé por Nicolas Guillén';
- VIRIATO DA CRUZ
´Sô Santo';


Preço: 47,50€

Ultramar & Colonialismo - 'GUINÉ, MINHA TERRA', de Armando de Aguiar - Lisboa 1964 - Muito Raro



Ultramar & Colonialismo - Uma excelente monografia histórica da Guiné, com inúmera informação e ilustrações


'GUINÉ, MINHA TERRA'
De Armando de Aguiar
Edição da Agência-Geral do Ultramar
Lisboa 1964


Livro com 174 páginas, ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito Raro.


Da abertura:
'A política de verdadeiro aportuguesamento das terras e populações integradas no Mundo Português continua, sem uma pausa, desde que em 1415 iniciámos a expansão além-fronteiras. (...) O nosso génio colonizador, não distinguindo raças, religiões ou cores de pele, é um alto exemplo para ser seguido (...)'.


Preço: 40,00€;

Jugoslávia & Marxismo - 'TITO, MEU AMIGO, MEU INIMIGO', de Milovan Djlas - Lisboa 1980 - RARO



Jugoslávia & Marxismo - Um dos livros de maior impacto entre os membros do Partido Comunista Jugoslavo


'TITO, MEU AMIGO, MEU INIMIGO'
De Milovan Djlas
Livros do Brasil
Lisboa 1980


Livro com 260 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
RARO.


Do ÍNDICE:

1
- MAGIA E GRANDEZA DE UMA APRENDIZAGEM NEGATIVA;
2
- UMA ÚNICA DIMENSÃO: A POLÍTICA;
3
- SÓ NOS TORNAMOS CHEFES POR NÓS PRÓPRIOS;
4
- CORAGEM POLÍTICA: A MAIS ALTA FORMA DE CORAGEM;
5
- FIEL ÀS IDEIAS, MAS UNICAMENTE ÀS QUE CONSOLIDAM O SEU REGIME E DESTINO PESSOAL;
6
- NA CONSCIÊNCIA DE UM AUTOCRATA, O PODER E O POVO FORMAM UM SÓ;
7
- UM GRANDE HOMEM PERTENCE AO PAÍS QUE SERVE (Estaline);
8
- O LÍDER E O SISTEMA, MESMO INDEPENDENTES FAZEM UM SÓ;
9
- SE O SOBERANO CONSTRÓI A SUA IMAGEM, É A CORTE E OS CORTESÃOS QUE CONSTROEM O SOBERANO;
10
- PERSONALIDADE, CIRCUNSTÂNCIAS E OBRA SÃO INDISSOCIÁVEIS;
11
- ESCOLHER: A FELICIDADE OU A GLÓRIA;
12
- PARA CADA DEUS, O SEU 'DEMÓNIO', PARA CADA DOGMA, OS SEUS HERÉTICOS;
13
- JÁ NÃO HÁ JUÍZO DEFINITIVO DOS DIRIGENTES POLÍTICOS, COMO O NÃO HÁ DAS GUERRAS E DAS REVOLUÇÕES;

EPILOGO;
CRONOLOGIA.



Preço: 27,50€;

segunda-feira, 6 de março de 2017

Ultramar & Colonialismo - 'TERRAS DO FEITIÇO (Contos Africanos)', de Henrique Galvão - Lisboa 1934 - MUITO RARO



Ultramar & Colonialismo - A vida quotidiana entre as populações indígenas e os colonos portugueses nas possessões africanas


'TERRAS DO FEITIÇO (Contos Africanos) - 1.ª edição'
De Henrique Galvão
Edição Parceria António Maria Pereira
Lisboa 1934


Livro com 200 páginas e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITO RARO.


Da autoria do capitão Henrique Galvão, este livro de contos da África portuguesa, em que o autor tenta retratar o quotidiano dos povos nativos e dos colonos portugueses (civis e militares), na suas mais variadas vertentes sociais e dos costumes, com a acutilância que lhe era característica.


Do ÍNDICE;
- 'A aventura de António Pais'
- 'Mulheres Boers;
- 'O branco que odiava as brancas';
- 'História sentimental de um leão';
- 'O macaco e o macaqueiro';
- 'Feitiço;
- 'Terras do feitiço (usança do gentio)';
- 'Pretos e brancos';
- 'Era uma vez África'.



Preço: 0,00€; (Indisponível)